Home » Comportamento

Comportamento antissocial infantil

O comportamento antissocial é um problema que afeta a vida cotidiana da criança e toda a sociedade que está inserida, saiba mais:

Menino agressivo empurrando o outro

O comportamento antissocial é aquele que faz o indivíduo a ter reações fora dos padrões aceitos pela sociedade, quebrando as regras e podendo até serem agressivos. É comum esse tipo de comportamento começar na infância devido a fatores sociais relacionados ao ambiente que vivem, fatores econômicos e familiares. Durante a adolescência esse comportamento ganha força podendo levar a problemas muito mais sérios, incluindo a criminalidade. Saiba como e o porquê desse comportamento antissocial e como se deve para o problema ser tratado:

Comportamento antissocial infantil e seu impacto

Filho gritando com a mãe

Esse tipo de comportamento tem início na infância, podendo acontecer devido a vários fatores, principalmente os que estão ligados no ambiente em que a criança vive, como por exemplo, o comportamento dos pais ou até mesmo de problemas que é vivenciado dentro do convívio familiar.

Uma criança antissocial é caracterizada por comportamentos que são contrários aos que a sociedade considera como normal, podendo de início serem agressivos, não terem bom rendimento escolar e criar problemas e até mesmo o afastamento do convívio familiar, faltando com o respeito e desobedecendo os próprios pais. Esses problemas também passar a ser vivenciados dentro do ambiente escolar. A criança prefere se isolar do restante da sociedade fazendo uso de mentiras e violando os direitos e regras sociais, desrespeitando a sociedade em que está inserida.

Durante essa etapa, os pais perdem o controle dos filhos, principalmente por não conseguirem ter o controle sobre a agressividade das crianças. Esse comportamento ganha força quando elas conseguem afastar tudo o que as incomoda ou perturba, diminuindo tudo o que para elas é considerado negativo.

Comportamento antissocial infantil programa de intervenção

Psicoterapia infantil

Começar a psicoterapia logo que o comportamento antissocial dê seus primeiros sinais, ou seja, na infância, é fundamental para o tratamento, pois quanto mais jovem, mais chances de ser benéfico. Durante a terapia analítico comportamental é estimulado que a criança busque reforços positivos ao invés de apenas se isolar diante dos negativos. É trabalhada também a aceitação das regras. A intervenção dentro da família e na escola também é necessária, para que esses possam a conseguir manter o controle diante das situações.

A família precisa criar situações em que seus próprios comportamentos sejam de reforços positivos, adaptando a criança ao convívio familiar saudável, eliminando ao máximo as punições físicas.

O uso de medicamentos apenas é feito quando o problema desencadeia outros, como a ansiedade, transtorno de personalidade, esquizofrenia entre outros.

Quando a criança que sofre com o comportamento antissocial chega a sua adolescência, os problemas ficam mais sérios e podem envolver desde bullying, furto, uso de drogas ou outros crimes, tonando-se delinquentes. Nesse estágio, o tratamento pode ser mais complicado, pois os jovens tendem a não aceitar a psicoterapia ou outro tipo de ajuda. Em casos de risco, quando nem a família e nem o ambiente social consegue controlar esse jovem, pode ser caso de hospitalização.

O problema interfere na vida da criança até sua fase adulta, prejudicando sua performance na escola e em outros grupos sociais que ela é inserida, afetando sua vida pessoa e familiar. Portanto, assim que visualizar esse comportamento, procure um profissional.

Nesse vídeo do youtube você compreende melhor como funciona a psicoterapia:

Publicado por Ananda
Revisado em 19/08/2015

Compartilhar

Comentar com Facebook

Receba novidades

Comentar