Comportamento bipolar infantil

Cada vez mais comum na sociedade contemporânea, o comportamento bipolar infantil é difícil de ser diagnosticado e tratado. Confira.

Menino com transtorno bipolar

A infância é a fase da vida em que ocorre o desenvolvimento físico, mental e psicológico, concomitante ao aprendizado básico e à criação de hábitos que seguirão por toda a vida. E é nessa fase que a observação dos comportamentos físicos e psicológicos da criança deve ser feita, tanto pelos pais como também pelos professores, com o objetivo de avaliar o comportamento bipolar infantil.

Cada vez mais comum entre as crianças, a síndrome de Transtorno Bipolar Infantil é decorrente de vários fatores que ocasionam momentos de euforia extrema intercalados com momentos de agressividade, irritabilidade e tristeza profunda. Conheça as causas, os principais sintomas e os tratamentos disponíveis.

Causas do Transtorno Bipolar Infantil

O comportamento bipolar infantil ainda possui causa desconhecida, mas muitas vezes está relacionado a fatores diversos similares ao do Transtorno Bipolar de adultos, entre eles a presença de algum tipo de transtorno mental nos familiares ou a ausência do metal lítio, presente na composição fisiológica do paciente e que quando está em déficit causa as alterações frequentes de humor. O diagnóstico da síndrome deve ser feito por profissionais especializados como médicos psiquiatras e neurologistas em conjunto com psicopedagogos.

Menino pulando no sofá

Sintomas do Transtorno Bipolar Infantil

Ainda pouco conhecidos na fase infantil, os principais sintomas característicos do comportamento bipolar são redução da necessidade de sono (por isso, as crianças dormem menos), pouco controle do temperamento, quadros de compulsão alimentar e hiperatividade, além de inquietação, distração, falta de limites, fala rápida e excessiva, agressividade, quadros de depressão leve, agitação e irritação intensas e grande envolvimento em atividades.

O Transtorno Bipolar Infantil é caracterizado também pelo Transtorno do Déficit de Atenção e a Hiperatividade, que estão cada vez mais comuns entre as crianças e ocasionam forte impacto na vida escolar, familiar e profissional, quando não tratados e diagnosticados precocemente.

O comportamento bipolar possui episódios de depressão seguidos de tempestades afetivas e de euforia extrema. A criança apresenta-se muito contente e dentro de pouco tempo fica irritada ou agressiva, podendo isso ocorrer várias vezes no mesmo dia. Há também a presença notável de mudança do sono e apetite e o excesso de energia seguido de grande fadiga e falta de concentração.

Tratamento do Transtorno Bipolar Infantil

Menino gritando

Com diagnóstico difícil, o tratamento do comportamento bipolar infantil é feito dentro de vários protocolos clínicos, podendo ser feito um tratamento medicamentoso para suprir a necessidade de lítio ou diminuir os quadros de euforia.

Outro tratamento bastante comum é a psicoterapia, que tem como objetivo preparar a criança para os desafios que enfrentará devido a sua bipolaridade, prevenindo assim comportamentos indesejáveis, promovendo o controle da síndrome e evitando sua evolução potencializada para a fase da adolescência e adulta. Afinal, a doença é crônica e muitas vezes irreversível.

Quando não diagnosticado e tratado, o comportamento bipolar afeta o desenvolvimento e o crescimento psíquico e emocional da criança, acarretando em fracasso escolar, baixa autoestima, desenvolvimento de depressão na fase da adolescência ou adulta, isolamento, uso de bebidas alcoólicas e substâncias ilícitas para fugir da realidade, promiscuidade sexual, marginalização, gravidez precoce, dificuldades nas relações interpessoais, tentativas de suicídio e hospitalização frequente.

Confira outras informações no vídeo:

Publicado por Thais
Revisado em 21/09/2017

Compartilhar

Comentar com Facebook

Receba novidades

Comentar