O que é compulsão por compras?

Comprar é prazeroso – disso ninguém discorda. O hábito exagerado de consumo, porém, pode se tornar um transtorno compulsivo.

Muitas são as pessoas que gostam de passar o tempo fazendo compras. O ato de adquirir um bem material está diretamente relacionado ao sistema de recompensas do cérebro, e libera substâncias responsáveis pelo prazer. No entanto, em alguns casos o consumo passa dos limites e deixa de ser considerado saudável, tornando-se um ato compulsivo.

Pôster do filme Os Delírios de Consumo de Becky Bloom

Para a ciência, compulsão é o vício de determinada ação, em que existe uma pressão interna que faz o compulsivo repetir o ato diversas vezes para proporcionar uma satisfação temporária. Como o efeito possui curta duração, logo surge o sentimento de culpa – e o ciclo começa novamente. Com o consumismo extremamente estimulado na sociedade capitalista atual, é bastante comum que este comportamento esteja relacionado à aquisição de bens materiais, recebendo então o nome de Oniomania.

Sintomas da compulsão por compras

O livro “Os Delírios de Consumo de Becky Bloom”, também adaptado para os cinemas, ilustra bem a situação de alguém viciado em compras: possui mais itens do que precisa, tem dificuldade para armazenar tudo e acaba prejudicando outras áreas de sua vida por conta do descontrole financeiro. Estes são, em geral, os sinais observados em casos reais – mais frequentes em mulheres.

Mulher com sapatos à beira da piscina

Infelizmente, porém, nem tudo é tão facilmente resolvido como na ficção, e os problemas da compulsão podem se agravar, causando até mesmo Depressão por conta da frustração e das dificuldades.

Tratamento da compulsão por compras

Se os sintomas de Oniomania forem observados, é fundamental procurar a ajuda de um profissional. A terapia auxilia a pessoa compulsiva a compreender melhor seus sentimentos e as razões que causam esta necessidade de compensação. Frequentemente, a maneira de criação ou a ocorrência de alguns eventos impactantes podem colaborar para seu surgimento.

Mulher frustrada

A principal forma de superar a compulsão, no entanto, é a partir de questionamentos e escolhas cotidianas. Alguns cuidados válidos são evitar andar com cartões de crédito (nem possuí-los, se possível), traçar mentalmente as rotas antes de sair de casa, a fim de desviar de lojas com vitrines tentadoras, e, sempre antes de comprar alguma coisa, perguntar a si mesmo “Eu realmente preciso disso? Além do dinheiro, o que mais vai me custar? Espaço? Tranquilidade?”.

É essencial, também, procurar sentir prazer através de coisas simples da vida, como eventos, a companhia de pessoas queridas e outros bens imateriais. Não se trata de deixar de comprar tudo, mas manter o equilíbrio (um mimo de vez em quando é bom, mas as necessidades devem ser priorizadas). Afinal, as promoções e lojas são sedutoras, porém nem sempre amigáveis.

Publicado por Luane
Revisado em 21/09/2017

Compartilhar

Comentar com Facebook

Receba novidades

Comentar