Síndrome de Burnout o que é?

A Síndrome de Burnout é um estado de estresse e tensão emocional crônicos provocado por condições de trabalho desgastantes.

Nos dias de hoje o acúmulo de responsabilidades ao qual somos submetidos é considerado natural ter estresse, e de certo modo nos auxilia a tomar decisões tanto na vida profissional quanto pessoal.

No entanto, quando esse estresse passa a ser constante no ambiente profissional, prejudicando o funcionário de maneira efetiva em suas atividades, no seu relacionamento interpessoal, afetando além de sua vida profissional, também social, pessoal, sua saúde física e mental, o assunto pode ser mais sério e se tratar da Síndrome de Burnout.

Trabalhador com Síndrome de Burnout

O termo Burnout traduzido do inglês significa, burn queima e out exterior, portanto trata-se do ponto extremo do estresse profissional, a tal ponto que o desgaste emocional prejudica tanto os aspectos emocionais quanto físicos de suas vítimas, podendo leva-las até à morte.

Veja como diagnosticar a síndrome através de seus sintomas e qual o tratamento indicado:

Síndrome de Burnout: sintomas

As pessoas que são afetadas pela síndrome passam a se comportar de maneira diferente, como ter problemas de relacionamento com chefes e colegas de trabalho, apresentam perda de iniciativa, acontece a falta de cooperação, irritabilidade, desânimo, baixa autoestima, alterações de humor e também de memória, dificuldades de se concentrarem, acompanhados de cansaço permanente, fadiga, dores musculares, dores de cabeça, distúrbios do sono, distúrbios alimentares e depressão.

Sintomas da Síndrome de Burnout

Na rotina profissional o funcionário passa a ser arredio, se isolar, e sua produtividade cai. E a soma dessas sensações desagradáveis, pode levar a pessoa ao alcoolismo, uso de substâncias tóxicas, inclusive ao suicídio.

Síndrome de Burnout: diagnóstico

Pessoa em sessão de terapia

Com os sintomas instalados, e isso ocorre de maneira lenta, fazendo com que seja dificilmente notado em seus estágios iniciais, o diagnóstico preciso será determinado por um profissional, que levará em conta todo o histórico do paciente e seu envolvimento e realização no trabalho.

Assim como o ambiente profissional e a rotina a que é submetida esse funcionário, pois a síndrome pode ser causada tanto pela exaustão, esgotamento, como também pode estar relacionada ao assédio moral, que dentre outras características é praticada com o objetivo de diminuir o prestígio profissional do trabalhador, subtrair sua autoestima, fazendo com que o mesmo desista do emprego. E o assédio é realizado de diversas maneiras, trazendo ao trabalhador extremo abalo psicológico, podendo desenvolver a síndrome de Burnout.

Síndrome de Burnout: tratamento

Mulheres em aula de yoga

O tratamento pode ser feito através de terapias e até o uso de antidepressivos se o profissional julgar necessário. Além de ser fundamental a prática de atividades físicas em conjunto com exercícios de relaxamento, aliando a uma alimentação saudável.

É preciso conscientizar-se de que o consumo de bebida alcoólicas, assim como o uso de substâncias tóxicas no intuito de tentar afastar crises de depressão e ansiedade não são de maneira alguma uma boa solução para o problema, ao contrário, pode trazer maiores problemas a saúde física e mental do paciente.

Saiba mais sobre a Síndrome de Burnout assistindo ao vídeo a seguir:

Publicado por Talita
Revisado em 17/08/2015

Compartilhar

Comentar com Facebook

Receba novidades

Comentar