Síndrome do Pânico

Todos ficam nervosos de vez em quando, mas se isso acontece com frequência, o caso pode ser sério. Conheça a Síndrome do Pânico.

Síndrome do Pânico

No dia a dia, todos nós passamos por momentos de ansiedade – seja antes de uma prova difícil, durante uma entrevista de emprego ou ao discursar em público, por exemplo. Em situações consideradas potencialmente “perigosas”, nosso corpo fica em estado de alerta e algumas reações físicas podem ser percebidas, como transpiração excessiva, respiração e batimentos cardíacos acelerados, tremor e necessidade frequente de ir ao banheiro.

Quando crises assim acontecem com frequência, porém, algo está errado. Sentir-se extremamente ansioso por longos e repetitivos períodos de tempo pode ser sinal de algum transtorno psicológico de ansiedade. Entre os mais comuns está a Síndrome do Pânico, que, neste cotidiano agitado das grandes cidades, faz-se cada vez mais presente.

O que é a Síndrome do Pânico?

A Síndrome do Pânico é um transtorno que faz com que a pessoa tenha crises de ansiedade sem qualquer motivo aparente, ou diante de situações que costumavam ser normais em seu dia a dia, como pegar o ônibus, ir ao trabalho ou até mesmo sair de casa.

Mulher à janela com medo

Geralmente, desencadeia-se no início da vida adulta, quando novas responsabilidades estão surgindo, mas também pode acometer crianças, adolescentes e idosos, especialmente as mulheres.

Por ser uma complicação psicológica, limita o comportamento e pode acabar afetando diversas áreas da vida, como relações sociais e profissionais, culminando em Depressão nos casos mais graves.

Sintomas da Síndrome do Pânico

Além dos sintomas comuns em crises de ansiedade, a Síndrome do Pânico pode ser acompanhada por dificuldade na respiração, tontura, medo de morte iminente e sensação de taquicardia – o que, frequentemente, faz com que a pessoa pense estar sofrendo um infarto, ideia que prejudica ainda mais a situação.

Mulher com medo de dirigir

Quem possui o transtorno não se sente apto física e emocionalmente a enfrentar a vida e está sempre com receio de perder o controle ou sofrer alguma tragédia, de modo a evitar lugares fechados e atividades externas, dependendo sempre da companhia de alguém.

Tratamento para a Síndrome do Pânico

Ao contrário de outras pessoas acometidas por complicações psicológicas, a que possui Síndrome do Pânico é capaz de reconhecer que está sendo perturbada, ainda que não saiba exatamente por qual transtorno. Percebendo este desequilíbrio, é fundamental procurar ajuda médica o quanto antes, a fim de iniciar o tratamento realizado através de medicamentos e sessões de terapia.

O apoio dos familiares e amigos próximos é fundamental para que o paciente, ao invés de pressionado, sinta-se incentivado a, aos poucos, enfrentar as prisões de sua mente e voltar a ter uma vida saudável.

No vídeo a seguir, confira um documentário a respeito do Pânico.

Publicado por Luane
Revisado em 21/09/2017

Compartilhar

Comentar com Facebook

Receba novidades

Comentar