Tipos de fobia mais comuns

As fobias são medos que as pessoas sentem por objetos, situações, animais ou até mesmo de pessoas e lugares. Saiba mais:

Fobia

Muitas pessoas sofrem com suas fobias, e existem inúmeros tipos. Caracterizam-se em um medo, seja de pessoas, animais, insetos, objetos, lugares ou até mesmo de situações. Esses medos muitas vezes não possuem uma explicação lógica, por que ou motivo, as pessoas apenas sentem medo, ficam ansiosas ou até mesmo entram em pânico.

As fobias podem ter sido causadas por traumas causados em alguma fase da vida.

Conheça alguns tipos mais comuns de fobias:

Claustrofobia: lugares fechados

Claustrofobia

Ninguém gosta de estar dentro de lugares fechados por muito tempo. Mas quando esse medo chega a ser extremo, é chamado de fobia, mais precisamente claustrofobia.

Pessoas claustrofóbicas possuem medo, e às vezes entram até em estado de pânico quando precisam pegar um elevador ou até mesmo um trem. A sensação é de que o lugar começa a se comprimir.

As causas são múltiplas, e pode desencadear uma depressão, já que os pacientes evitam o convívio social e determinados ambientes que podem acabar sendo, de alguma maneira, claustrofóbicos.

É necessário tratamento psíquico, além de ansiolíticos e antidepressivos. É possível esse transtorno ser curado.

Fobia social

Fobia social 2

Medo de falar em público é muitas vezes considerado timidez, porém acompanhado desse medo, o receio de entrar em lugares lotados, de comer em público ou até de atender um telefone, é um transtorno chamado de fobia social que também precisa de um tratamento específico.

Os pacientes que sofrem desse transtorno possuem medo de serem criticados e julgados por suas ações ou às vezes por palavras que digam. O receio de errar os afasta da sociedade, fazendo-os a viverem isoladamente.

A doença pode começar na infância, de acordo com a educação que recebe, como por exemplo, pais rudes demais ou inseguros demais.

O tratamento mais funcional é a terapia cognitiva-comportamental, onde a maneira de pensar do paciente passa a ser transformada. É acompanhado também de sessões para enfrentar o medo, como gradualmente frequentar lugares dos quais antes tinha medo por serem lotados, comer em público e até falar.

Acrofobia: altura

Acrofobia - vertigem

É natural se sentir inseguro em lugares altos, porém para as pessoas que sofrem de acrofobia não é tão simples. Muitas vezes sentem vertigens e entram em pânico, não confiam no próprio senso de equilíbrio e só se acalmam quando encontram um lugar aparentemente seguro. Homens e mulheres sofrem esse temor, sendo mais comum acontecer com o sexo feminino.

Esse medo é causado devido algum trauma na vida da pessoa, mas também pode ser que venha de um instinto de sobrevivência dos seres humanos, pois esse mesmo medo acontece com certos mamíferos.

É preciso tomar cuidado para não confundir medo de altura com a fobia. É considerado fobia somente se o medo for extremo. O tratamento, assim como a fobia social, é através da terapia cognitiva-comportamental aliada a medicamentos ansiolíticos.

Porém, existe um fato curioso, mesmo sofrendo com a acrofobia, o paciente consegue andar de avião tranquilamente, pois não há relação entre essa fobia e a aerofobia, onde as pessoas sentem medo de voar. Uma explicação seria que a pessoa não consegue ver o chão, por isso consegue voar.

Nesse vídeo do youtube você confere como é ter uma fobia:

Publicado por Ananda
Revisado em 18/08/2015

Compartilhar

Comentar com Facebook

Receba novidades

Comentar