Home » Transtorno

Transtorno de Personalidade Borderline

Já ouviu falar do Transtorno de Personalidade Borderline? Essa é uma doença psíquica que pode confundir muita gente. Veja mais!

Transtorno de Personalidade Borderline

Conhecido também como Transtorno de Personalidade Emocionalmente Instável, o TPB (Transtorno de Personalidade Borderline) é um distúrbio psicológico caracterizado pela oscilação e a grande instabilidade do humor afetivo pessoal e interpessoal de uma pessoa. A palavra "Borderline" em si, é de origem inglesa que, quando traduzida para o português, designa "fronteiriço", mas não se refere aos limites comportamentais normais e psicóticos de um ser, e sim a oscilação constante do estado de humor do mesmo.

Geralmente, esse transtorno é confundido com algumas personalidades que podemos dizer "forte", pois incomoda a todos em sua volta, inclusive os próprio familiares, devido essa confusão, são poucos os casos diagnosticados para tratamento. Seus sintomas são semelhantes a outros quadros psiquiátricos como por exemplo, a bipolaridade, esquizofrenia e outros.

Apesar de não ser muito conhecido, se comparado aos demais casos psiquiátricos, o TPB atinge entre 2% e 4% do público em geral, 10% dos quadros de distúrbios já diagnosticados e 20% dos quadros diagnosticados em pessoas internadas. Sendo que, em 70% dessas estatísticas de pessoas afetadas, os principais casos são descobertos em mulheres. No geral, o público feminino é o mais atingido. Por isso, vejamos abaixo um pouco sobre o Transtorno da Personalidade Borderline:

Características do Transtorno de Personalidade Borderline

Esse distúrbio mental se caracteriza por um padrão na instabilidade de regulação da afetividade, na impulsividade, nos relacionamentos fraternos, amorosos e amistosos.

Com relação a oscilação de afetividade, as pessoas que apresentam o TPB sentem diversas sensações, algumas vezes pode ser de conflitos, outras por tensão aversiva, isso inclui a raiva, a tristeza, o pânico, a vergonha, sentimentos de vazio e solidão que por fim acabam se tornando graves. Outra característica é exagero do humor: As pessoas que possuem esse distúrbio mudam de estado de humor e emoção muito rápido, passando por fases de irritações e tranquilidade no decorrer de um dia.

Características do Transtorno de Personalidade Borderline

A impulsividade é uma característica dividida em dois fatores, sendo a primeira de caráter destrutivo e suicida, em que o paciente se automutila, ameaça e vê a dor como uma forma para saciar a vontade de destruição; e por fim a segunda que se apresenta como impulsividade em comprar, jogar, comer, falar e dirigir. A fuga da realidade, apresentada pelo mesmo distúrbio, é gerada pela alteração da cognição, causando uma alucinação em cima da realidade, deixando a pessoa boa em um minuto e má no minuto seguinte.

Por fim, os portadores da TPB demonstram relacionamentos marcados por discussões e rompimentos com frequência, a instabilidade ligada aos problemas ligados ao medo crônico de abandono, que acabara se manifestando em esforços desesperadores, a extrema idealização e desvalorização de sua própria imagem.

Causas do Transtorno de Personalidade Borderline

As prováveis causas que agravaria esse transtorno estão além do DNA, algumas experiências que tenha traumatizado na infância, como abuso, isolação e negligência, são algumas das possibilidades que causam a desestruturação emocional da pessoa, influenciando também na impulsividade, ocasionando comportamentos anormais e não-funcionais, deficiências e problemas psicossociais.

Trauma de criança

Estudos realizados por especialistas, revelaram partes em várias regiões cerebrais relacionadas a aspectos desse distúrbio em mal funcionamento, assim como o córtex cingulado anterior, região responsável pelo controle afetivo e outras áreas do córtex pré-frontal. Os pacientes que possuem esse transtorno demonstraram redução na quantidade de amígdala cerebral e também do hipocampo.

O impacto na sociedade ocasionado por esse transtorno psiquiátrico é bem alto, a taxa de suicídios atinge cerca de 10% dos pacientes diagnosticados.

Tratamento para o Transtorno de personalidade Borderline

O tratamento feito somente por medicação é pouco eficaz, pois mesmo que a pessoa que porta TPB receba os remédios, o desajuste ainda é eminente, seja no trabalho ou na sociedade. Então, para controlar e manter os pacientes no estado normal, alguns resultados têm obtidos êxito por meio da medicação junto a psicoterapia, com destaque para a terapia cognitiva comportamental ou terapia dialética comportamental, visando afiar as habilidades de comportamento, através do ensino de táticas específicas para controlar suas emoções, aumentar a autoestima.

Mas, para que esse método dê resultados, exige-se uma assistência continua, já que este tipo de distúrbio envolve graves mudanças de personalidade, o que possibilita futuras recaídas já que é uma doença de comportamento imprevisível.

Transtorno de Personalidade Borderline tratamento

Os pacientes que optam por esse método de tratamento chegam em variados níveis de gravidade, sendo que, em cada nível, há um alvo de tratamento diferente no início. Já as pessoas com descontrole comportamental mais grave, a maior prioridade é de alternar a regulação desse comportamento para melhor. Para aqueles com comportamento suicida, a primeira ação a se trabalhar é para reduzir o impulso por esse desejo.

É de suma importância que todos saibam que esse distúrbio é grave e que acaba induzindo o paciente a agir de forma involuntária, por isso, deve-se em primeiro lugar, saber lidar com a situação, em levá-lo à um especialista para que o mesmo possa avaliar o caso e dar início ao tratamento.

Quer saber mais sobre o Transtorno de Personalidade Borderline? Então, assista ao vídeo que segue abaixo.

Publicado por Luis Carlos
Revisado em 05/09/2017

Compartilhar

Comentar com Facebook

Receba novidades

Comentar